Distanciamento mínimo de execução entre estacas

Distanciamento mínimo de execução entre estacas

A fundação é uma das etapas iniciais de uma obra e sua execução é normatizada pela NBR 6122:2022 – Projeto e Execução de Fundações. Através da norma, existem diversas regulamentações técnicas que determinam a forma de executar o serviço, a fim de padronizar e qualificar tais procedimentos. Dentre elas, encontra-se a “distância mínima de execução entre estacas”. Ao executar uma fundação certifique-se de respeitar o distanciamento mínimo de execução entre estacas. No entanto, qual distância devemos obedecer de acordo com a norma vigente?

Três máquinas da Gontijo Fundações realizam operação de fundação em canteiro de obra na cidade de Extrema - Minas Gerais. Nessa obra forma respeitados o distanciamento mínimo entre as estacas. Logo da Gontijo Fundações aplicada no canto superior esquerdo e texto: "Hélice Continua Monitorada" escrito em branco no canto inferior direito acompanhado de uma linha branca.
Foto: Gontijo Fundações. Execução de estacas Hélice Contínua Monitoradas na cidade de Extrema-MG.

Neste texto vamos responder: qual o distanciamento mínimo de execução entre estacas, relembrar o que são elementos de fundação. Em seguida falaremos sobre as normas técnicas, as exceções e a importância de diferentes profissionais para a segurança e durabilidade de um projeto de fundação. Continue a leitura para saber mais sobre este assunto e aprofundar os seus conhecimentos sobre fundações especiais.

O que são estacas de fundação e por que são usadas?

As Estacas são elementos longos e estreitos cravados ou perfurados no solo. Elas trabalham para transferir as cargas das estruturas para camadas mais profundas e estáveis do solo ou rocha. Construídas na parte superficial do solo que não é capaz de suportar as cargas de uma estrutura, devido à baixa resistência ou alta compressibilidade.

A NBR 6122, em sua sequência executiva, estabelece que as estacas não devem ser executadas com espaçamento inferior a 5 vezes o diâmetro da maior estaca, em intervalo inferior a 12 horas.

Significa que se houver uma estaca de 50 centímetros de diâmetro, ao lado de uma estaca de 40 centímetros de diâmetro, a norma não permite perfurar e concretar ambas. Em seguida, caso a distância entre elas seja menor do que 250 centímetros (2,5 metros), e se o intervalo de execução entre as duas for menor do que 12 horas.

De qualquer forma, a norma brasileira define que o projetista e o executor podem avaliar a eventual necessidade de aumento desta distância.

Tabela demonstrativa  da sequência executiva demonstrada em projeto para as estacas de 50cm.
Sequência executiva demonstrada em projeto para as estacas de 50cm.

A exceção

Entretanto, há uma exceção, as estacas escavadas com trado mecânico (sem fluido estabilizante). Essas possuem um espaçamento mínimo de 3 vezes o diâmetro da maior estaca, em intervalo inferior a 12 horas, de acordo com a regulamentação.

Interessante, não é? Porém, qual é o ponto de referência na estaca, para que seja possível mensurar essa distância?

O cálculo se dá através do eixo das estacas. Logo, as estacas 1 e 2, por exemplo, devem possuir 250 centímetros de distância entre elas, de eixo a eixo. Caso uma delas possua 50 centímetros de diâmetro e a outra menos do que isso. Salvo, o caso da estaca escavada com trado mecânico, mencionado acima, que por sua vez, deverá possuir ao menos 150 centímetros de distanciamento.

Opoerador em máquina do tipo tyrado mecanizado realizando furo no solo. Máquina vermelha nas cores da empresa Gontijo Fundações.
Foto: Gontijo Fundações. Estaca escavada por Trado Mecanizado.

Para evitar erros e acidentes

Em casos que, duas estacas do tipo hélice contínua são perfuradas com uma distância inferior à exigida, aumenta-se o risco do solo existente entre elas se romper. Caso isso aconteça, o concreto de uma das peças escoa pela abertura formada, podendo se unir à estaca ao lado. E isso ocorre devido à grande pressão exercida no solo durante a injeção de concreto, na retirada do trado helicoidal.

Já no caso de estacas escavadas, em descumprimento à norma, esse rompimento também pode ocorrer quando se escava vários pontos e concreta todos de uma vez. Pois, ao retirar a terra do local, há um alívio de tensão no solo, ao jogar o concreto no furo, há um aumento de pressão da estaca no terreno. Dessa maneira, a situação favorece a incidência de aberturas, e em solos com baixa capacidade de resistência o risco é maior.

Efeitos do distanciamento mínimo de execução entre estacas inadequado:

  1. Interferência de Estacas: Em estacas instaladas muito próximas umas das outras, a pressão aplicada por uma estaca pode afetar negativamente a capacidade de carga das estacas adjacentes.
  2. Fluxo de Solo: Em solos mais maleáveis, a instalação de uma estaca pode causar o deslocamento de solo para os lados, que pode afetar a estabilidade das estacas vizinhas se o espaço não for suficiente.
  3. Efeitos Vibratórios: A cravação de estacas pode gerar vibrações que se propagam pelo solo, potencialmente afetando a integridade de outras estacas e estruturas próximas se o espaçamento não for adequadamente calculado.

Sendo assim, caso ocorra as irregularidades citadas acima, procure o engenheiro responsável pela obra. E desenvolva um plano de ação e averiguar a necessidade da realização de testes de resistência e capacidade de carga das estacas.

O planejamento cuidadoso do distanciamento entre estacas é essencial para assegurar a eficácia e a segurança de uma fundação. A complexidade desse planejamento reflete a necessidade de uma abordagem multidisciplinar, combinando conhecimentos de geologia, mecânica dos solos e análise estrutural. Por isso, a colaboração entre engenheiros geotécnicos, projetistas de fundações e construtores é crucial para o sucesso de qualquer projeto de fundação. Adotar uma abordagem cautelosa e baseada em evidências pode ajudar a mitigar riscos e garantir que a estrutura se erga sobre uma base sólida e segura.

Compartilhar